Faturamento do comércio eletrônico sobe 40% e fecha 2010 em R$ 14,8 bi

Resultado é maior do que previa a e-bit, que mede desempenho do setor. Eletrodomésticos, livros e saúde e beleza foram destaques de vendas. O comércio eletrônico brasileiro faturou um total de R$ 14,8 bilhões em 2010, montante que representa crescimento nominal de 40% frente aos R$ 10,6 bilhões registrados um ano antes, divulgou nesta terça-feira…

Estados declaram guerra por impostos do comércio eletrônico

O crescimento acelerado do comércio eletrônico no Brasil levou a uma guerra fiscal bilionária entre os Estados pelo recolhimento de impostos nessas vendas. Pela Constituição, o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) é recolhido no local onde o produto é despachado – no centro de distribuição da rede –, que não necessariamente é o Estado em que o bem foi adquirido. Só a Bahia e o Mato Grosso estimam poder perder R$ 400 milhões em arrecadação por ano com as compras feitas na internet.

Mídias sociais causam mais danos a marcas que Procon

Em janeiro deste ano, as críticas de um consumidor contra a fabricante de eletrodomésticos Brastemp levaram a empresa a figurar entre os quatro assuntos mais comentados do mundo no Twitter. Nesta semana, o amargo papel foi representado pela Renault. Cansada de esperar durante quatro anos pela atenção da companhia para resolver seu problema, uma consumidora criou um site e gravou vídeos em que conta e compartilha em redes sociais sua indignação com o descaso da marca.

Internet móvel: usuários consumiram 28 bilhões de gigabytes em 2010

Para suportar tráfego de dados, operadoras concentram investimentos em infraestrutura; receita com voz, por outro lado, continua caindo. À medida que smartphones e aplicativos redefinem a experiência móvel do usuário final, operadores enfrentam um enorme crescimento do tráfego de dados de suas redes. O instituto de pesquisa ABI Research estima que, só este ano, 12,5…