Numa sociedade em que os homens e mulheres possuem a necessidade de trabalhar. As tarefas diárias já ocupam quase todo o tempo disponível, que muitas vezes precisamos priorizar entre as outros problemas que surgem dentro de casa.

Uma torneira pingando, uma pia entupida, um chuveiro queimado, uma porta emperrada, por exemplo, faz parte dos problemas que ocorrem e muitas vezes, uma dona de casa, um senhor de idade, um jovem inexperiente, um profissional sem habilidades com trabalhos manuais necessitam de alguém para realizar esses pequenos consertos, cuja a responsabilidade era atribuído aos maridos, pois antigamente num mundo machista, os filhos, a cozinha e a limpeza era de responsabilidade da esposa, enquanto o marido ficava com a responsabilidade dos pequenos reparos e ser o provedor da casa.

Com essa nova realidade abriu-se espaço para empresas e profissionais para realizar os pequenos reparos que muitas vezes não vale a pena para um mestre de obra, um empreiteiro, marceneiro, eletricista ou encanador realizar devido o trabalho não pagar a sua hora de especialista.

Como ser um Marido de Aluguel

1 – Segurança, sempre em primeiro lugar

Para ser um marido de aluguel, você precisa ter em mente que a segurança vem em primeiro lugar. Não é por acaso que os manuais, treinamentos, rótulos, cursos e instruções destacam sempre esse assunto. A segurança é fundamental para a execução do trabalho, dessa forma o uso de EPI (Equipamentos de Proteção Individual com por exemplo: óculos de proteção, calçado adequado, luvas, capacetes, etc), um ambiente organizado, limpo e com a iluminação adequada irá colaborar com o desempenho, a eficiência, a qualidade, o bem estar dos envolvidos e a impressão do seu trabalho.

2 – Ferramentas adequadas para o trabalho

Assim como todos os profissionais, os marido de aluguel, deve ter a ferramenta adequada para a realização do trabalho, isso proporcionará maior agilidade, destreza e eficiência na sua execução. O improviso muitas vezes pode solucionar, mas poderá comprometer a segurança, a eficácia e a qualidade do trabalho, além da sua imagem como profissional ou na pior das hipóteses prejuízos materiais ou risco a saúde.

Por exemplo: Caso tenha que lixar um teto, neste caso o uso de uma escada firme, uma máscara e óculos de proteção, colaborariam o trabalho mais seguro. Ao invés de improvisar com uma cadeira bamba, ou caixotes sem qualquer firmeza, e sem o uso dos EPI, correria um risco maior de uma queda e prejuízos para seus pulmões e olhos, caso alguma fuligem afetassem esses órgãos.

Obtenha as ferramentas certas e use-as da maneira correta. Nunca compre uma ferramenta que não precise, mas sempre tenha (compre ou alugue, ou pegue emprestada) a ferramenta exigida para o trabalho. A ferramenta certa é aquela que precisará para realizar o conserto ou reparo de forma segura e correta.

3 – Eduque-se, conhecimento nunca é demais

Aprenda tudo o que puder antes de começar um projeto. Acesse a internet, assista vídeos, leia artigos e tutoriais. Vá à biblioteca. Leia as instruções e o manual. Busque cursos ou workshops. Procure as pessoas que tenham feito o mesmo tipo de trabalho e pergunte a elas o que fizeram de certo e o que fariam de outra maneira com o conhecimento atual. Verifique com sua prefeitura (ou órgãos responsáveis) se serão necessárias permissões ou outros requisitos. Assim como “prevenir é melhor do que remediar”, um pouco de educação preventiva vale a pena se quiser evitar passar um dia inteiro tentando remediar um erro.

Exemplo de link recomendados com tutoriais: Leroy Merlin – Faça você mesmo e Homens da Casa.

4 – Seja humilde, esteja aberto a novas abordagens

Seja humilde, nunca ache que você seja super inteligente ou que sabe de tudo e a melhor maneira de fazer algo e não precisa de ajuda ou a colaboração de outros. Pessoas arrogantes se fecham para o aprendizado. Esteja aberto a novas ideias, sugestões e insights de qualquer fonte, seja um artigo, um colega de profissão, um profissional que trabalhe em outra área, incluindo do seu cônjuge, uma criança,  e um cliente. Quanto menos experiência eles tiverem, mais provável será que você ouça algo que nunca teria considerado sozinho.

5 – Administre seu tempo, reserve o suficiente

Quando for reservar o tempo para o projeto, procure verificar as complicações, as suas experiências passadas ou a falta dela. A administração do tempo faz parte do seu rendimento ou até mesmo da grau de satisfação do cliente, antes de iniciar o projeto, conserto ou reparo, pesquise, analise, planeje, faça, revise e limpe. Em muitas ocasiões, o tempo que o profissional disponibiliza para  projeto são baseados nas esperanças do que na realidade dura. Os consertos muitas vezes envolvem complicações, que muitas vezes acontecem por falta de planejamento e analise, claro que imprevistos acontecem e eles devem estar em sua margem de risco.

Já quando em ocasiões de excelência, em que o trabalho for executado mais rápido do que você planejou, você provavelmente não irá achar que julgou errado, e ficará muito ocupado contemplando sua genialidade, mas o certo é separou o tempo suficiente, use-o. Carpinteiros dizem, por exemplo, para medir duas vezes e cortar uma. Isso significa: leve o tempo que precisar para medir com cuidado e evite retrabalho ou problemas futuros.

6 – Tenha uma boa ética de trabalho

Todo trabalho deve ser bem feito, se você se comprometeu em resolver faça da melhor forma, pois além de ser uma exigência, é o seu nome estará naquele projeto, literalmente ou no sentido figurado. Construa uma boa reputação. Uma boa ética de trabalho se aplica em todo o comportamento antes, durante e após a realização do seu projeto, o resultado de seu trabalho será visto nos mínimos detalhes. Seja no atendimento inicial do seu futuro cliente, na resposta do seu orçamento, na sua apresentação e pontualidade com o cliente, na execução do trabalho claro e a sua finalização.

Por exemplo, ao pendurar um quadro no meio de uma parede, não tente adivinhar o centro dela – use uma trena e um lápis para marcá-lo. Se for substituir um espelho de interruptor, use um nível para alinhar o espelho ao apertar os parafusos para evitar que a peça fique torta. Não esqueça da limpeza do local.

7 – Limpe

O seu projeto, conserto ou reparo estará finalizado quando todo sujeira esteja varrida, as ferramentas utilizadas limpas e guardadas e o lixo retirado. O problema solucionado com o local limpo é a marca de um grande profissional de verdade. Já no momento de planejamento, pense em como facilitará a limpeza e a arrumação do local.

Por exemplo usando panos, jornais para forrar, tirando da área de trabalho os objetos (sempre peça permissão para mover os objetos) e que possam se sujar, ou cobrir com plástico, selando a área de trabalho para evitar que a poeira se espalhe ou usando ventiladores para ventilar a poeira para fora, feche as portas para que o barulho ou a sujeira não se espalhe em outros cômodos.

8 – Celebre quando terminar! (com responsabilidade)

Após concluir o seu trabalho, comemore, mesmo que seja em seu pensamento, sinta a realização de concluir um projeto, apresente a solução ao seu cliente quando possível, e lembre-se que trabalhos manuais nem sempre ficam perfeitos, sempre existirá pequenas imperfeições, então não fique obcecado e nem se martirize por algo que talvez só esteja aparente para você.

E não se esqueça que a comemoração não implica em beber bebida alcoólica no horário de trabalho ou se irá dirigir, afinal segurança em primeiro lugar e responsabilidade em seus atos.

9 – Divulgue seus serviços

A sua prestação de serviço é algo que necessita de divulgação, principalmente por meio da indicação, afinal a violência faz com que tenhamos insegurança em contratar qualquer pessoas para entrar em nossa residência. A boa impressão da sua prestação de serviço contribuirá para novos trabalhos. Mas não se esquece que existem outros meios para receber novos trabalhos.

Tenha sempre em mãos um cartão de visita, afinal nunca sabemos quando aparecerá uma nova oportunidade, muitos não conhecem o profissional marido de aluguel.

Utilize as redes sociais como Facebook, Linkedin, Youtube para mostrar o seu perfil e seus serviços prestados, o recebimento de agradecimento na prestação de serviços irá ajudar em ser chamado para outros trabalhos entre conhecidos e parentes. Agora se quer demonstrar o seu profissionalismo crie um site próprio, isso trará maior segurança para aqueles que desejam contratar.

10 – Seja profissional e se apresente como profissional

Ser um profissional, se passar pelas 9 dicas citadas acimas, agora quando o assunto é se apresentar como um profissional Marido de aluguel, exige a abertura de um canal de comunicação com o seus clientes. Neste caso poderia ser uma linha telefônica direta, e-mail, whatsapp, ou um site.

A vantagem de se ter um site é que nele é possível apresentar diversos conteúdo importante, de forma organizada e de fácil acesso e leitura. Informações como o seu perfil profissional, a lista de serviços, os preços, a forma de pagamento, o horário de atendimento, imagens de prestação de serviços já realizados, os depoimentos de seus clientes satisfeitos e todos os dados de contato e horário disponível.

Caso tenha se interessado em ter seu site de Marido de Aluguel ou qualquer outro ramo, entre em contato conosco, sem qualquer compromisso. Preencha o formulário abaixo ou envie um e-mail para [email protected]

Deseja ter seu próprio site?

Esteja on-line e atraia mais clientes para seu negócio.

Apresente em seu site:

  • serviços oferecidos;
  • trabalhos realizados;
  • preços dos serviços;
  • perfil profissional;
  • dados de contato.

Preencha o formulário abaixo para receber mais mais informações para ter seu próprio site para Marido de Aluguel: